jump to navigation

“A pobreza tem dois rostos” 23 outubro, 2005

Posted by Fabio Malini in Pensamento Negri.
trackback

"Aumentado de fala", Negri vai chegando em uma alta frequência , quando afirma que não é a necessidade que move o sujeito. Soa como um soco a ideologia da esquerda tradicional. O que move o sujeito é a luta. "Não existe necessidade objetiva. Não há isso. O que há sempre é uma luta constante para resistir aos mecanismos de produção da miséria", diz.

Em seguida traduz a sua visão sobre que seja a riqeuza do pobre. "A pobreza tem dois rostos, dizia Marx. O primeiro é o reduzido pelo capitalismo com seus processos de exploração. O outro rosto é o máximo de potência. O pobre tudo pode produzir. Ele tem de produzir por viver no limiar da ausência". Toni Negri aponta para os militantes declarando que esse é um paradoxo produtivo, que não podemos esquecer ao fazer militância.

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: