jump to navigation

No Chile… proliferação de cartazes 31 maio, 2006

Posted by Fabio Malini in Blogs, Sobre o virtual.
1 comment so far


Como no Maio de 68, os estudantes secundaristas chilenos estão reproduzindo centenas de cartazes, que circulam em seus blogs e fotologs,  satirizando, criticando ou mesmo solicitando apoio da presidente Bachelet a causa. 

Salve a juventude! 

Anúncios

Blogs e Rebelião no Chile 31 maio, 2006

Posted by Fabio Malini in Blogs, política, Sobre o virtual.
2 comments

Manifestação no Chile - 30 de maio

Mais um estudo de caso maravilhoso. No Chile, está rolando uma manifestação nacional de alunos secundaristas. Uma das formas de expressão é a utilização de blogs e fotologs. Neles os jovens inserem comunicados de dirigentes e de estudantes pedindo reforma no sistema educacional (da época de Pinochet), passe livre e reforma do acesso ao ensino superior.

Alguns links:

Ciberamerica, cronologia da manifestação; no Terra Chileno, cobertura sobre o caso; Federação Nacional de Estudantes, órgão representativo dos secundaristas; e lista infindável de fotologs dos secundaristas…

E o genial: um jornal loca criou um Especial Online. O leitor acompanha as últimas notícias e tem acesso a arquivos multimídia das manifestações. O jornal ainda conseguiu reunir mais fotologs e dezenas de blogs de estudantes e dirigentes estudantis.

Que beleza! Isso é um bom tapa na cara dos velhos idealistas (que hoje ficam só idealizando seu passado), pois mostram uma juventude que vai para rua e para o computador, disseminando como vírus suas lutas!

Está na hora de isso acontecer por aqui. Digo: revolucionarmos o acesso ao ensino superior. Tirá-los das mãos de um único grupo social.

Blog do presídio e transformações no jornalismo 31 maio, 2006

Posted by Fabio Malini in Blogs, jornalismo.
add a comment

Achei interessante a notícia sobre um presidário egípcio que tem um blog em defesa da democracia. Inusitado, mas interessante, já que teoricamente a prisão é o avesso da comunicabilidade. E mostra um bom uso das novas mídias: a ampliação da expressão de subjetividades, logo do espaço público, logo da opinião público.

É o tal do paradigma do readership, como dizem os americanos. Ou seja, é a demonstração da força dos usuários/leitores na produção de informação em escala global. Aliás, li no slashdot um pertinente artigo sobre jornalismo online x impresso que tocava neste assunto. Nele o autor defendia que o impresso deveria perceber que o modelo de difusão das notícais passa cada vez mais pela relação com e entre leitores (readership) e não somente pela circulação. O paradigma do readership se evidencia pelo aumento da participação do leitor (que comenta e até escreve conteúdos) e pela abertura deste em aceitar novos produtos, serviços e experiências com mais facilidades do que o leitor impresso. 

O presidiário egípcio Alaa Abdel-Fattah, 24, ganhou fama no universo virtual com o blog www.manalaa.net, feito em parceria com sua mulher, Manal Hassan. Na página que tem parte do conteúdo escrito em inglês e parte em árabe, os dois defendem a democracia. 

O que é software livre? 31 maio, 2006

Posted by Fabio Malini in copyflet.
add a comment

Se você não entende muito bem o que seja software livre, a diferença dele para o proprietário e pensa que o único free software é o Linux, uma boa dica é o post O que é software livre, publicado no blog Ven al Mundo Libre.

Online versus impresso 31 maio, 2006

Posted by Fabio Malini in jornalismo, Sobre o virtual.
add a comment

Como tinha um blog de jornalismo impresso que desativei, estou transferindo para cá, alguns posts que acho relevantes:

——————
Estão rolando alguns debates no SlashDot e a UOl traduziu um artigo interessante de um professor da Universidade da Califórnia, alguns pontos que merecem destaque:
1. A tendência dos jornais standard é caminhar para o formato tablóide. Há jornais que no final de semana se tornam tablóide. Questão de custo, pois as despesas crescem numa velocidade maior do que as receitas (verbas publicitárias).

2. Os jornais não estão satisfazendo novos leitores (que vivem no mundo da mídia on demand). Pessoas com menos de 30-35 anos preferem notícias online.

3. Está desaparecendo o leitor de 7 dias por semana.

4. Há uma proposta de experimentar uma linguagem impressa a partir do jornalismo digital. Ou seja, pensar em produzir noticiário a partir da seguintes questão: quais links poderiam estar associado a esta notícia?

5. Os jornais precisam parar de definir seu negócio como "tinta sobre árvores mortas". Frase boa Eric Deggans. Mostra que os jornais precisam multiplicar suas formas de distribuir suas notícias. Não só ficar preso ao impresso. Uma saída seria fornecer on demand notícias online.É pagar pra ver. Aliás, eu não pago!!!

Gestão do excesso 30 maio, 2006

Posted by Fabio Malini in jornalismo, Sobre o virtual.
1 comment so far

Quando se tem um mídia com excesso de informação, a prática corriqueira é instituir a censura como forma de freiar a multiplicação de conteúdo. É a chamada péssima gestão dos excessos. Contra a censura na web, a Anistia Internacional vai já começou a se manifestar a partir de campanha contra a lei da mordaça na web que rola em muitos países, principalmente, na China.

Pensamento Aberto 30 maio, 2006

Posted by Fabio Malini in copyflet, Sobre o virtual.
1 comment so far

Para quem quer conhecer os efeitos da licença creative commons na Espanha, uma boa dica é a entrevista com Ignasi Labastida, precursor do movimento em terras cucarachas.

Via: Contenidos-Abiertos

Especiais online 30 maio, 2006

Posted by Fabio Malini in jornalismo, Sobre o virtual.
add a comment

Cada vez fico mais seguro que a produção de matérias especiais se torna um dos gêneros mais difundidos no jornalismo online. A idéia das matérias especiais é abordar e aprofundar um determinado fato, acontecimento ou idéia de interesse público. Tudo isso com a utilização de textos, ilustrações, mapas, vídeos, áudios e espaço para comentários do leitor. Na web, os especiais são exemplos do casamento perfeito entre design e conteúdo. Aliás, o design é de qualidade quando conceituado a partir da linha editorial. Execelentes exemplos de especiais:

— O Especial sobre os Ataques do PCC em SP, feito pelo Estadão. Foi a coisa mais esclarecedora que li, em termos de cobertura factual. Faltou um pouco de análise, mas faz parte!

— O Especial sobre trabalho doméstico infantil, jornalismo investigativo – feito em tecnologia flash – pelo Jornal do Commercio. O design é bárbaro. No mesmo jornal, há o imperdível especial sobre Vida no Lixão.

— Há o formato mais conservador, em que se privilegia mais texto e poucos instrumentos de multimidialidade e interatividade, que é o caso do ótimo especial da Folha Online sobre Mozart.

Mas os melhores especiais online são aqueles produzidos em tecnologia flash. Já postei aqui uma informação sobre o chamado flash journalism. Há até livro sobre o assunto.

Marketing viral na prática 25 maio, 2006

Posted by Fabio Malini in Sobre o virtual.
1 comment so far

Essa história de marketing viral está, de fato, se tornando uma mediação perigosa. Hoje em Vitória está rolando uma história de que a cidade iria sofrer ataques vindo de organizações criminosas. A notícia foi se espalhando como vírus. A Polícia fechou o acesso à ilha, faculdades e colégios suspenderam as aulas e o trânsito ficou caótico.

Ninguém sabe distinguir verdade de mentira, fato ou invenção de fato.  Só sabemos que "estamos em perigo". O vírus agora se espalha para os territórios físicos. Daqui a pouco vão dizer que tudo é invenção do Cocadaboa.

Se não sabes persuadir, ponha medo 25 maio, 2006

Posted by Fabio Malini in catarse, Sobre o virtual.
2 comments