jump to navigation

Sobre a defesa 2 abril, 2007

Posted by Fabio Malini in cibercultura, massa, rede, Sobre o virtual.
trackback

Foram quatro horas de muito debate. Então, terminei a defesa da minha tese exausto. Aliás, todos da banca também. Henrique, Beppo, Ivana, Ruth e Ronaldo, estiverm ótimos e fizeram aquilo que deve ser o papel de uma banca: arguir. Dentro de uma clima de muita elegância.

Ser agora, Doutor – ainda mais o mais jovem Doutor que a ECO formou, é uma algo que vou digerindo nos meus próximos trabalhos.

Mas, tirando essa história de confete em mim mesmo, houve uma questão bastante difícil de ser respondida:

O paradigma de massa está superado ou não ?

Minha resposta virá num artigo, mas queria compartilhar a dúvida com vocês.

E, aí, o que pensar?

Anúncios

Comentários»

1. bruno ayres - 2 abril, 2007

PARABÉNS, JOVEM DOUTOR!! Que legal!!! Deve ter sido uma belíssima banca!!

Um forte abraço e vamos comemorar quando vc estiver aqui de novo!!!

2. Fabio Malini - 3 abril, 2007

VAleu, Brunão!

Devo estar por aí no dia 18 ou 19. Vou te ligar!

Abs,

3. Alessandra Carvalho - 16 abril, 2007

Não está superado o modelo de massa, principalmente se consideramos apenas o Brasil como foco desta discussão. Para falar de massa, é preciso falar de economia, possibilidade de escolha, educação para uso da informação. Não temos argumentos fortes para dizer que não há massa, apesar da segmentação que o mercado (de cultura) “ajeita”. O que ainda faz mais sucesso no Brasil é aquilo que é aberto nos programas de TV. … E parabéns mais uma vez pela defesa 😉

4. Ione Malini - 20 abril, 2007

PARABÉNS MENINO DOUTOR! agora com internet em casa, tenho te acompanhado sempre através das manisfestações expostas no blog.
beijos.

5. Adilson Cabral - 25 abril, 2007

Olá Malini,
Em primeiro lugar parabéns pelo cumprimento dessa nova etapa!
Que venham outras e mais belas! Peguei tua tese a partir de um blog de um aluno teu. Tá na lista top para as próximas leituras!
Creio que a Web 2.0 seja exatamente o ponto de partida das corporações para o agenciamento das massas na “sociedade digital” e há de se ter um posicionamento crítico cuidadoso em relação a esse processo, até para se perceber potencialidades.
É nisso que estou trabalhando com meus alunos de Marketing e Tecnologias de Informação na UFF e está gerando boas discussões.
Quando vier ao Rio novamente me mande um email …

6. Fabio Malini - 4 maio, 2007

Oi, Adilson

Obrigado pelo elogios da tese. Estou a revisar, pois tinha problemas de ortografia, dado a velocidade que tive de entregar a tese.

Ela foi muito bem avaliada, na verdade, até demais, acho.

Mas agora estou a organizar um grande evento aqui em Vitória, chamado de A Constituição do Comum, um seminário internacional com muitos atores e professores da Comunicação. Mais do que acadêmico, é um evento político, já que a cidade deseja investir presado na democratização da comunicação (i hope so).

Fábio

7. Adilson Cabral - 22 junho, 2007

Jóia Fábio, espero que em breve venham a colher os frutos e que façam bons sucos de todas as sementes que estão plantando por aí.
Afinal de contas, democratizar a comunicação é preservar o ambiente por inteiro.
Grande abraço,
Adilson


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: