jump to navigation

Vitória, uma cidade wireless 29 abril, 2007

Posted by Fabio Malini in cidade, Mobilidade, política, Sobre o virtual.
22 comments

Bom, já sabemos que Vitória está quase se tornando uma cidade virtual, que vai combinar fibra ótica com wireless para prover de acesso universal à internet a todos as pessoas físicas e jurídicas da cidade.

Mas ela não é a primeira. Li um post no Alfarrábio muito bom. Trata-se de uma carta de repúdio, escrita por um tal de Charles, a um prefeito de uma cidade no RS que não está nem aí para a nova portaria da Anatel que libera as prefeituras de prover gratuitamente de acesso à rede para todo o povão.

Charles dá o exemplo da pequena cidade paulista Sud Menucci. Lá o prefeito deu internet pro povão e a economia deu um puta salto. O fato deu até pauta no Folha Online.

Vamos lá, prefeito Coser, internet pro povão!

Aliás, poderíamos montar um meme: “Coser, nós queremos Internet de grátis”. É o queremismo digital.

Anúncios

Ei, aperta o vermelho aê! 15 setembro, 2006

Posted by Fabio Malini in Comunidade virtual, Mobilidade, política.
1 comment so far

No Chile, na Bolívia e Argentina, rola na blogosfera uma campanha de protesto contra as tarifas da telefonia celular. Chama-se “Apagalo” e pretende, no dia 27 de setembro, uma manifestação atípica: todos desligarem os seus celulares. Motivo: lá – como aqui – as tarifas estão nas alturas. Um minuto chega a ser 100 vezes mais do que 60 segundos no telefone fixo.

Via: Blogs Corporativos

O fenômeno da web 2.0, uma visão de Manuel Castells 18 agosto, 2006

Posted by Fabio Malini in Blogs, copyflet, jornalismo, Mobilidade, Sobre o virtual.
7 comments

Via Jornalismo e Internet, blog do professor de jornalismo digital da UFBA, Marcos Palácio, leio o fundamental artigo de Manuel Castells sobre o fenômeno da web 2.0, ou seja, é uma análise sobre a nova etapa em que se encontra a web, agora permeada de sites e tecnologias criadas e desenvolvidas pelos próprios usuários, como o Youtube, Emule, Wikipedia, Flickr, MySpace, Blogs, NewsVine etc. Castells gosta de chamar esse fenômeno de Mass Self Communications.

Mas embora o mundo afirme não ter mais confiança nos governos, nos dirigentes políticos e nos partidos, a maioria da população ainda insiste em acreditar que pode influenciar aqueles que a representam. Ela também crê que pode agir no mundo através da sua força de vontade e utilizando seus próprios meios. Talvez essa maioria esteja começando a introduzir, na comunicação, os avanços extraordinários do que eu chamo de Mass Self Communication (a intercomunicação individual).

Sobre flash mob 13 junho, 2006

Posted by Fabio Malini in copyflet, Mobilidade, Sobre o virtual.
add a comment

Via Pablo Mancini, um estudo – feito por Juan Cristobal – sobre as flash mobs, mutidões inteligentes que se organizam e manifestam, no espaço urbano, de forma rápida, no intuito de criar um certo incômodo no fluxo.

Uso social do Celular 27 março, 2006

Posted by Fabio Malini in Mobilidade.
2 comments

Na Inglaterra, um Conselho Comunitário de Políticas Públicas (sub-prefeitura) deu um uso bastante social aos celulares. Simples: o sujeito viu a sua parede cheia de pichação, ou um carro abandonado, ou a rua cheia de sujeira. Fotografa e manda para o conselho, que providencia a solução. O envio da foto, via celular, é gratuita.

É uma forma inteligente de intervir na cidade e exercer a cidadania. O nome do projeto é Love Lewisham (nome da região).

Dica: site Smart Mobs

Autodestruição do SMS 15 dezembro, 2005

Posted by Fabio Malini in Mobilidade, Sobre o virtual.
add a comment

Você já não aguenta mais aquelas mensagens SMS que lhe incomodam e ainda ocupam espaço na memória do celular? Pois é, isto vai acabar. A empresa britânica Staellium está colocando no mercado o recurso de aniquilamento das mensagens indesejadas 40 segundos após terem sido enviadas.

A notícia realmente é um alento. Destruir automaticamente SMS vai ser fundamental porque:

– nas campanhas eleitorais do ano que vem surgirá o mobile marketing. Trata-se de envio de publicidade eleitoral via SMS. Imagina você sendo entupido de mensagens do tipo "Vote no Alfredinho da Farmácia", ".. no Cabo Joaquim"…

– Vai se livrar daquelas mensagens de cobrança da sua operadora.

– Vai ter uma nova desculpa para dar para as pessoas: – Você mandou mensagem pra mim? Sério? Acho que o "celular" apagou então…

Entre outras coisas mais.

Celular dispersa aluno 6 dezembro, 2005

Posted by Fabio Malini in Mobilidade.
1 comment so far

Li uma matéria curtinha sobre uma pesquisa que aponta que os alunos se dispersam, em sala de aula, por conta do celular. Uma boa pauta para o jornalismo. O estudo mostra que a dispersão está associada com as mensagens SMS.

Realmente celular é uma praga em sala de aula. Falo como professor e como estudante (de doutorado). Nas aulas da pós era um inferno ouvir os barulhinhos dos toques. E as pessoas: — ou, filho, ahran, sei, tô na aula, tá, tá, tá… depois eu vou, depois eu ligo, tá, ciao, tá, ciao… Um saco. E sempre há os mais carentes que sempre deixam o celular ligado para receber atenção de toda turma quando o aparelhinho toca. Há o esquecidinho. Há o tímido. E adispersão rola solta mesmo…

Mas deixando a brincadeira de lado, o celular em sala de aula pode ter um duplo sintoma: liberação ou aprofundamento do controle. Pelo lado libertário, é um bom subterfúgio para escapar da lógica disciplinar da sala de aula, marcada pela lógica da "presença". Indica ao professor que a aula precisa ser mais interativa e inventiva. Por um outro lado, o celular pode estar servindo como um instrumento de ampliação da vigilância, à medida que serve para que o sujeito seja prisioneiro da lógica social: — Oi, vc está onde?, pergunta fulano. Resposta do sicrano: "Estou no celular". Ai ai, o tempo virou espaço. E o aluno é vigiado não só pelo professor, mas tb pela família, pelo chefe, pela(a) namorado(a) etcetera, que enche a sua paciência com as chamadas constantes.

Enfim, de qq forma é uma questão em aberto.